Abrade afirma que os consumidores de energia de todo o sistema arcam com R$ 650 milhões por ano

DISTRIBUIDORAS PRESSIONAM ANEEL POR CORTE DE SUBSÍDIOS A ENERGIAS RENOVÁVEIS

A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abrade) deve redobrar os esforços para tentar a redução de subsídios concedidos a consumidores que geram sua própria energia em casa, principalmente por meio do sol e dos ventos. Isso porque a Aneel abre hoje (terça-feira) uma consulta pública para revisar a resolução que dita as regras da chamada "geração distribuída", que engloba as energias solar e eólica produzidas pelos próprios usuários. A Aneel vem defendendo a mudança sob o argumento de que os custos dos incentivos para quem gera a própria energia acabam sendo pagos depois pelos demais consumidores

De acordo com a Abrade, atualmente os consumidores de energia de todo o sistema arcam com R$ 650 milhões por ano por causa dos subsídios dados a 130 mil unidades de geração distribuída.

A Abrade defende o fim dos incentivos a novos usuários desse tipo de serviço e que os que já recebem o subsídio tenham uma queda gradual no valor abatido de suas contas, até que o valor chegue a zero daqui a alguns anos.